Notícias

Postado em 08 de Novembro de 2013 às 17h21

Qualificação de Pessoal na Área de Sementes

Sementes (5)

Informativo ABRATES , vol. 20, nº.3, 2010. Eng. Agr. Ph.D. Prof. Tecnologia de Sementes, (UFPEL-FAEM), Pelotas (RS).
O Brasil pode ser considerado um pais que investe em qualificação de pessoal, inclusive no grande projeto financiado pelo BID, denominado de Ação Governamental para Implantação do Plano Nacional de Sementes (AGIPLAN), de 25 milhões de dólares no inicio dos anos de 1970, colocou como um dos sub-projetos a qualificação de pessoal. Inicialmente o treinamento concentrava-se em cursos de curta duração e treinamento em serviço, porém evoluiu para cursos de pós-graduação em nível de mestrado e doutorado no exterior, cuja Universidade Estadual de Mississippi- EE.UU, foi uma das principais na capacitação dos brasileiros.
Os anos se passaram e atualmente o país possui varias universidades e centros de pesquisa que oferecem treinamento nas distintas áreas de sementes.
A Grandeza
O negócio de sementes no Brasil envolve cerca de 5.500 profissionais da iniciativa privada registrados no RENASEM, atuando em laboratórios de análise de sementes, na produção e beneficiamento de sementes, na assistência técnica, no controle interno de qualidade e pesquisa. Além desses profissionais, há os do serviço público, dedicados principalmente a fiscalização do comércio, tanto nacional como internacional, e a pesquisa, na qual a grande participação nos congressos da ABRATES e da ISTA, evidencia o elevado número das inovações tecnológicas desenvolvidas pelos pesquisadores.
A importância da qualificação pode ser visualizada pela grandeza do negócio de sementes no país, estimada em mais de quatro bilhões de reais por ano. Para isso ocorrer, as sementes devem ser produzidas em quantidade e com um padrão de qualidade garantido.
No caso de milho, que representa cerca de dois bilhões de reais por ano, as sementes são cultivadas em mais de 100.000 hectares no sistema irrigado, envolvendo, só no processo de despendoamento, mais de 50.000 pessoas que devem ser treinadas para retirada eficiente da parte masculina da planta. O milho híbrido é um dos cultivos cujas sementes colocadas à venda, possuem mais de 90% de germinação e para isso ocorrer, a colheita é realizada em espiga, seca artificialmente, armazenada a frio e avaliada quanto à sua qualidade fisiológica pelo teste de germinação e por algum de vigor. Esse detalhamento evidencia o uso da alta tecnologia em sementes de milho, o que requer pessoal altamente qualificado.
O negócio de sementes de soja por sua vez, representa mais de um bilhão de reais por ano, envolvendo mais de 500 produtores de sementes e, assim, englobando mais de um milhão de hectares para produção de sementes. As sementes de soja são conhecidas como de difícil produção e, portanto, alta tecnologia deve ser utilizada desde os campos de produção, passando pela colheita, pelos processos de beneficiamento, armazenamento e um adequado sistema de controle de qualidade, para que a semente chegue ao agricultor com alta qualidade fisiológica. Isto requer, novamente, pessoal altamente qualificado, nos diferentes processos.
As sementes de milho e soja praticamente representam 60% do negócio, entretanto, outras espécies também são importantes como forrageiras, olerícolas, algodão, trigo, sorgo, arroz, dentre outras.
Programa de Capacitação
O Brasil investiu bastante em programas de qualificação de pessoal e atualmente possui excelentes cursos de pós-graduação em nível de especialização, mestrado e doutorado acadêmico além do mestrado profissional, especialmente elaborado para profissionais que não podem ausentar-se por mais de um mês de suas atividades profissionais. Esses cursos são oferecidos em várias regiões do país, atendendo a grande demanda de qualificação do setor sementeiro.

Além dos cursos formais de pós-graduação, há varias instituições que oferecem cursos de curta duração em aspectos específicos, como o teste de Tetrazólio, patologia de sementes, produção de hortaliças, beneficiamento de sementes e controle de qualidade, entre outros.
ABRATES
A qualificação de pessoal envolve necessariamente professores e pesquisadores com domínio da área, e neste sentido a ABRATES, como uma associação de profissionais que atuam na área de sementes, está estreitamente relacionada com a qualificação de pessoal. A Revista Brasileira de Sementes (RBS), editada desde a década de 1970, é o testemunho de quanto a entidade já aportou e aporta para a inovação tecnológica e qualificação de pessoal de alto nível, e seus congressos, que normalmente possuem mais de 1000 participantes, também mostram a sua importância na atualização do conhecimento.
Os associados da ABRATES são de diferentes origens, desenvolvendo suas atividades em diferentes instituições públicas e privadas, entretanto, possuem em comum, a sua contribuição para com a ABRATES. Neste sentido, merece registro a iniciativa dos dirigentes da entidade em coordenar atividades de qualificação de pessoal para demandas específicas. Isto é um grande avanço.
A Situação Global
Em termos globais, merece registro as conclusões de dois importante eventos realizados recentemente: O primeiro, promovido pela FAO e outras quatro organizações internacionais a OECD, UPOV, ISF, e a ISTA em 2009, em que analisam os desafios de um mundo em mudanças através das sementes de alta qualidade das novas variedades melhoradas. Neste evento, a grande conclusão foi que, principalmente nos paises desenvolvidos, a qualificação de pessoal esta aquém da demanda. O segundo evento foi realizado no congresso da ISTA, em 2010 na Alemanha, como um fórum de debates sobre políticas de harmonização na área de sementes. Neste fórum, os representantes dos paises desenvolvidos também registraram que a qualificação de pessoal esta aquém da demanda.
Como pode ser constatado, a qualificação de pessoal está deficiente em alguns países, entretanto no Brasil, pode-se considerar que está a contento, porém considerando que mesmo o ótimo pode ser melhorado, vamos trabalhar para melhorar ainda mais, lembrando de nossas fortalezas constituída por universidades, centros de pesquisa, empresas dedicadas ao negócio-semente e a ABRATES. A capacitação de pessoal deve ser contínua e crescente, pois o conhecimento faz a diferença.

Veja também

Tratamento de Sementes de Soja - Nota Técnica do MAPA08/11/13 Nota Técnica CSM/DFIA/DAS nº 087/2009 - MAPA Referência: Ofício CSM/MG; n° 2502/2009-SEFAG/DT-SFA-PR; Ofício n° 027/09 – APASEM; C. ABRASEM NR. 068/09; Carta APSEMG 81/09, datados de 30 de julho e 12 e 13 de agosto de 2009, respectivamente. Assunto: Tratamento de sementes de soja, objetivando comercialização para o plantio da safra de verão......
Benefícios da Sanidade na Qualidade das Sementes08/11/13 Informativo ABRATES, vol. 20, no 3, 2010, José da Cruz Machado, Eng. Agr. Dr. Prof. Fitopatologia-Sementes,Universidade Federal de Lavras (UFLA) - MG. O desempenho de qualquer atividade agrícola, seja no âmbito empresarial ou......
Estratégias para Valorização da Semente Certificada08/11/13 Informativo ABRATES, vol. 20, nº.3, 2010 Claudio Manuel da Silva - Eng. Agr. MSc., Presidente da APSEMG-MG, Belo Horizonte-MG, e-mail: apsemg@apsemg.com.br INTRODUÇÃO Há cerca de 40 anos, mais precisamente em 1969,......

Voltar para Notícias